Best*

sexta-feira, 8 de agosto de 2008

Um dia a olhar!

Passo o dia sentado,

Atrás de uma montra bem engraçada,

Eu com as pernas dobradas,

Observo nitidamente,

O que lá fora se passa.

Saco do bloco de folhas,

Cheio de linhas horizontais,

Prontas a serem preenchidas,

Com frases que para mim são ideais.

Tu mereces não sei porquê,

Esforcei-me todo este tempo para te agradar,

Todo este tempo para te convencer,

E tu com o um pensamento gelado,

A pensares que as minhas ultimas frases,

São para teu mal.

Saco da caneta,

Que se alojava no bolso de lado,

Com tinta permanente,

Que na loja da esquina tinha comprado.

Com o meu pensamento,

Frases de ternura elaborei,

Pensado em teus beijos,

Beijos que nunca saboreei.

Espero ansiosamente,

Um aperto teu,

Com calor humano,

Espero eu obter.

Um sorriso nos teus lábios quero ver,

Todos os dias ao anoitecer,

Sem pinturas mais linda ficarás,

Quando Tudo é natural,

Até o que fica escrito parece real.

Contigo queria passear,

De mãos dadas ao luar,

Imensa felicidade tu a dar,

Ao levares-me contigo para qualquer lugar.

Actualmente,

És a única,

Que no meu coração toca,

E que me faz com que eu elabora.