Best*

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Ninguem me ouve, Ninguem me percebe.

Eu olho e penso,
O que seria de mim,
Volto atrás e revejo,
Como seria eu Se esta vida não fosse assim!

Sorria pelos momentos marcados,
Na bíblia da minha memória,
Os meus olhos brilhavam obcecados,
Pelos momentos vividos nesta minha história.

Desço os degraus do meu pensamento,
E sinto a magia pousada em mim,
A minha vida é simplesmente talento,
Pelo que eu já vivi e aprendi,
Os sonhos que eu tive,
Foram desabados pelo tempo,
Hoje em dia sou um ser que sobrevive,
As dificuldades e excesso movimento.

Sou quem sou,
Graças a minha pessoa,
Não tive assas para o tempo que voou,
Mas mesmo assim continuei a ser o menino que sempre sonhou,
As lágrimas escorridas pelo meu rosto,
Demonstram apenas o quanto orgulhoso estou.

Vejo e revejo o meu lirical conservado,
Escrevo e apago todos os momentos que por mim foram mal passados,
Uma vida colorida,
Foi aquele quadro que um dia pintei,
Cheio de símbolos e ideologias,
Que no meu caderno de sonhos eu elaborei,
Quando sinto tristeza,
Os sorrisos dos meus amigos prevalecem,
Sinto-me grande e forte por ver que de mim não se esquecem.

Um abraço,
Um beijo de amizade,
Não importa o sexo,
Importa sim a simplicidade,
De quem nos amamos,
E dignidade conservada,
O que nos escrevemos,
É a nossa vida representada,
Algo que tu podes não sentir,
Mas eu sinto em demasiado,
Sinto alegria ver a minha reputação tão elevada,
Mas a humildade de mim não nem nunca se escapa.




Dou o meu coração as balas,
Pelos meus amigos que nunca me deram facadas,
Dou-lhes o meu sorriso,
E a minha alma intacta,
Um brilho sublime,
Da minha vida não concretizada,
É o meu labirinto,
Sem saída,
Ou mesmo entrada.

Sem ilusões,
No meu caderno eu escrevia,
Composições,
Originadas pela minha enriquecida vida,
Perfeitas Dedicações,
Pelos esforços e apoios que me deram ao longo desta minha corrida,
A tinta gasta nunca será gasta em vão,
Porque a vossa felicidade com ela eu escrevo,
A tinta gasta é doada pelo meu coração,
Os vossos sentimentos de verdade eu descrevo,
É sangue sem dor doada com toda a emoção,
É assim que a minha vida bem entendo,
É magia,
Saída da ponta dos meus dedos.

A minha alma,
Invade o meu pequeno pensamento,
É uma missão bastante arriscada,
Porque eu por vezes simplesmente comprometo,
Mas sem saber a razão e pior o porquê,
Eu não entendo,
Mas é a situação que acaba sempre por se ver.

Vejo os passos de cada pessoa,
Vejo um passear de medo,
Com medo da sua própria sombra,
O que é real,
é o que se esconde no pensamento,
Em que a vida anda a deriva num enorme pesadelo,
É um sonho maldoso,
Ser grande sonhador do medo.

Vejo olhares impávidos,
Tristes no dia-a-dia,
Provocados por dias apáticos,
E tudo menos divertidos,
Em que sonham,
E não o conseguem ser,
Apenas foram sonhadores,
Do tristíssimo presente.

O homem luta,
E indignado perde o seu alento,
Vendo a sua vida cortada,
Em redor do pensamento,
A vida ilustre com que sonhava,
É o ferir dum instrumento,
A vida queria conquistar,
Com o seu incógnito talento.

Tens medo de chorar?
Eu simplesmente choro,
Porque chorar é humano,
E dizer que choro é um verdadeiro talento,
Porque as lágrimas que derramo,
São um enorme orgulho,
Desde que eu era pequeno.

Esta foi a minha historia,
Em que eu fui o actor,
Que o papel principal sempre desempenhou,
As lágrimas escorridas,
Pareciam verdadeiras,
E cheias de dor,
Mas eu sentia-as,
Mas não revelava o seu ardor.
A vida não morre,
Apenas os teus sentimentos,
O teu pensamento descobre,
Que se viveres a vida serás forte,
E vencerás todos os teus tormentos.

Não quero magoar mais gente com esta historia,
Porque se é para viver triste,
Sou meramente um triste sonhador.

7 comentários:

Inês Matos disse...

Olá João. Pois é. Este é mais um exemplo daquelas pessoas que nos estão sempre a surpreender! Contava ver-te sempre na baliza, mas afinal parece que também escreves, e muito bem! Continua!
Bjs

Santos disse...

Muito bonito o texto.
Bem exteriorizado.
Bem escrito e tocante.
Gostei bastante =)
Já te tinha dito q gostava imenso dos teus textos =)
Beijoca*

p0int disse...

Wow....estou surpreendido, impressionado e estupefacto! =) Muito bem senhor Mação. Não estava à espera de um poeta aí dentro. Sim senhor! Gostei. Se gostas de escrever e deitar coisas cá pra este lado, força rapaz! Parabéns. Abraço

ines disse...

Muito bem , Joaozinho :)
Escreves muito bem esta muito giro xb
beijinho crominho

Monica disse...

que bonito *-*

Charlie ' disse...

Adorei :O

Pedro PearTree Kibito Saika disse...

Meu! Adorei! Não sei o que se passa dentro da tua cabeça, mas parece uma desordem como na minha! Tocas algum instrumento? Sinto-me como tu! Sinto-me como nunca tivesse pertencido aqui, sinto que ninguem me percebe nem ninguem me ouve! Sinto que as pessoas tem vergonha de mim, mas pronto! Nao me sinto a fazer nada do que esta sociedade faz! A coisa que mais gosto na vida é musica, e quero a todo o custo fazer na vida é musica, para que a minha visita cá nao seja em vão! Curtes de musica ? Exprimes os teus instrumentos nalgum instrumento ? ou é só na poesia ? Vamos lá, preciso de conhecer malta que me faça sentir 100% à vontade!