Best*

terça-feira, 30 de março de 2010

Choro pelas opurtunidades desperdiçadas.


Reconheço o vazio que em mim me cabe, e a minha situação de longe é simples, o meu sincero pensamento não reage, e as fracas decisões que o meu coração sempre permitiu e tu desistes.

Choro pelas oportunidades desperdiçadas, De não conseguir relatar.

O quanto eu gostaria de amar, quando o meu simples coração nada consegue conquistar.

Os sonhos matem-se vivos, Mas eu simplesmente não consigo explicar.

O porquê tanto medo de enfrentar, O amor da minha vida, E por nada conseguir expressar.

A minha vontade de encantar.

Sinto o peso que carrego no meu olhar, Derramando lágrimas por não conseguir concretizar.

Sinto solidão no dia-a-dia, E por mais que custe, eu nunca conseguiria Beijar, o teu lado lindo,

o Que é o love sem poder te tocar?

Reclamo, canto, e o bichinho não desanda, Sinto-me tão vazio porque esta vida não me encanta.

Laço os meus poemas ao mar, a espera de resposta, sonho um dia poder cantar, escrevendo poesias sem prosa.

As melodias que sigo, são as que me simplesmente tocam, agarro-as com a minha vida,

Fazem-me viver sonhos cor-de-rosa.

Mas eu nunca soube o que era subir ao topo, muito menos ter uma mente gananciosa.

Amar, não é só de babes gostar, é como tudo na vida, e eu com a escrita queria eu um dia casar, mas só quem vive dentro dela me entende, o que é uma letra deixar uma história de vida pendente.

Sigo para mais um dia, e as letras não se acabam, ritmos e poesias no meu caderno não se escapam, sinto o meu sangue mais fluido, o meu cérebro mais exprimido, e calos nas minhas mãos nascem, por sentir que cada dia mais, mais é o empenho vadio da nossa sociedade e pelintragem.

Eu choro, mas escusam de dizer que quem choram são as crianças, eu choro, e demonstro o quanto sofrem os homens grandes.

A dor que nos suporta, é o prazer de querer sofrer, saber levantar a cara na altura da derrota, e reconhecer o mérito daqueles que conseguiram vencer.

És miúdo, e tens a carreira aos teus pés, se fosses adulto, já tinhas de pensar que não era no fim de velho que ias perceber, que a carreira é curta, e de novo tens de começar a entender, que a vida não é para quem quer, mas sim, para quem pode.

Eu jurei que um dia me iria elevar, não sei quando vai ser, mas espero não demorar, o que mais admiro, é estas pequenas escritas, serem partes da minha vida, sem eu notar.

Escrevo, derramo o meu sangue, choro, e sinto o meu coração morrer de suspanse, porque sempre pensei que poderia ser bem sucedido, sem que alguém me desse a mão, mas a vida é infelizmente uma enorme desilusão, para quem ama, e não encontra solução, para uma vida linda e sem solidão.

Ainda me lembro quando chorei, e no teu colo me questionei, se sou tão infeliz, porque não me aparece o frio da morte, será que a minha vida ainda tem frutos a dar?

Ou é uma questão de sorte, viver infeliz, e nem saber o que me ocorre, ser ilibado dos problemas que simplesmente fazem me ver que esta vida não é para quem corre, ou mesmo para quem anda, é sim para quem vive o dia-a-dia, deixando se levar, e a vida nos surpreenderá.

Esta é história que escrevi e pensei demonstrar, é apenas o que eu sinto, e não sei se alguém me entenderá, porque nem todas as mentes reconhecem, que viver infeliz, é sinónimo de morte, imaginem o que Deus pensará.

Como ouvi, e senti.

se sou eu?

Eu não sei ser herói.

9 comentários:

p0int disse...

Muito bem senhor Mação. A mostrar ao "mundo" mais uma vez a sua escrita. Gostei, mas principalmente onde começa "eu choro...." lá pró meio.

Um abraço rapaz.

Galvão disse...

Muito bom! Parabéns!

Anónimo disse...

Gostei muito do que li x)
sou um(a) querido(a) em estar a comentar :D

Monica disse...

está lindo *-*

Mariana disse...

espectacular como sempre...

Anónimo disse...

mesmo lindo, sem palavras maçao *.*

beijinho,

mariana =)

Raquel disse...

Não vou dizer "oh, escreves tão bem, mesmo bem, acredita :D", não, eu acho que não deves estar triste, acho que não deves desistir, e também muito menos acho que é uma questão de sorte, são as nossas prioridades, e o que nós metemos na cabeça que nos faz estar felizes, ou infelizes, não deves dizer que estas infeliz, porque nem tudo é mau, és um bom amigo, tens uma familia, jogas num clube onde te elogiam, e sei la mais o que, isto pq tbm n t conheço assim pra falar de ti xD, mas vendo bem, tens muuito, e tens que dar valor a essas peqenas coisas, as que nos ensinam a ser alguem, a ter caracter, e se hoje não tens aquilo que queres, ao menos tens aquela parte que outros não teem, amanha é só continuar a lutar pelo que queres..
Sorrir ajuda a resolver metade das coisas, por isso nunca desistas de lutar por aquilo que queres, com um sorriso na cara!

Charlie ' disse...

Não desanimes nunca sim? Todos nós nos vamos abaixo, mas o que distingue uns dos outros é o que fazemos para seguir em frente e mostrar o que valemos a nós próprios . Força <3

Adrianna disse...

Gostei !