Best*

sexta-feira, 4 de julho de 2008

Momentos bons e maus

A vida,

Repleta de momentos,

Alguns parecem de partida,

Outros repletos de bons tempos.

Posso dizer,

Que com pouca idade,

Já momentos dos dois lados tive de viver,

O por mais que queira não os consigo esquecer,

Uns porque me deram a liberdade,

Outros me atingiram por mentirem e dizer que diziam a verdade.

Quero deixar bem saliente,

Que na minha vida mais ninguém se intromete,

Já chega de confusões,

Porque muitos dizem ser amigos e não passam de vilões.

Quero esquecer,

Todos esses seres,

Que para mim nem nome de pessoa têm,

Porque de mim só querem os que lhe convêm,

A felicidade deles,

É a angustia de outros,

Isso não seres,

São pior que porcos,

Não sentem dor,

Nem amargura por dentro,

Vivem por viver, não entendo,

Depois desentende-se e dizem sentir que a vida está um horror.

Passo agora o que se diz ser ideal,

Amigos? Sim isso é bestial,

Aproveitam as nossas fraquezas para se aproximarem,

Sentam-se ao nosso lado para poder nos animarem,

Palavras de conforto tentam,

Palavras de ternura para que nunca esqueçam,

Amigos, metem a mão no peito,

Arriscam a vida num minuto por nos,

Metem a mão debaixo da cabeça eu deito,

E tudo o que tenho a dizer é agradecer, a quem? A vós!

Conhecemo-nos mais que tudo,

O cheiro, o som, sei todos esses dons,

Porque são meus amigos e nisso sou um sortudo,

E sei que não há palavras para tais descrições, vocês são do grupo dos bons!

Percorremos a vida,

Alienados ao bem e ao mal,

Não há nada que nos proíba,

De pertencermos a parte desleal,

Mas o que fica pesa,

Pensa no que fizeste e depois reza,

Que mais que queiras ser feliz,

Não é o mal dos outros que te mantém feliz,

Tudo o que possas fazer,

E dizer que podes ajudar,

Não podes procurar logo a palavra lazer,

A tua ajuda tens de orientar,

Chegar ao pé dum amigo,

Dizeres que tas ao lado dele,

Isso tudo tem um sentido,

Dizer que mais infeliz que sejas queres o bem dele,

Estendes a mão mesmo com dores,

E safa-o de grandes ilusões,

Tudo isto para quê,

Para dizer que na vida tiveste a melhor coisa,

Perceber que os amigos são verdadeiros!



fui eu que escrevi tudo isto?, não me parece!